Milhares de pessoas em todo o mundo estão esperando que alguém doe um órgão. Em Saúde Dicas vamos unir esforços para divulgar do que se trata este ato de humanidade: a doação de órgãos. A seguir você encontrará informações para perder o medo e também ajudar generosamente a salvar uma ou mais vidas. Você escolhe.

Graças aos avanços científicos, hoje é possível salvar a vida de muitas pessoas que sofrem de doenças que anteriormente eram incuráveis. Por exemplo, os cirurgiões podem substituir alguns órgãos que estão doentes por outros que estão saudáveis​​, para que a pessoa possa continuar vivendo. Isto é realizado mediante uma operação chamada de transplante. Mas, para que seja possível, são necessárias pessoas que, voluntariamente, doem órgãos saudáveis.

Doação de Órgãos = Doar Vida

Em geral, é possível doar órgãos de diferentes tipos, tais como os órgãos internos (por exemplo, coração, pulmões, fígado e pâncreas) e os tecidos, tais como a pele, ossos, medula óssea, e córnea. Existem órgãos e tecidos que podem ser doados em vida, tais como o rim (já que podemos viver com apenas um rim) e parte do fígado, parte do pulmão, parte do pâncreas, medula óssea, por exemplo. Outros órgãos e tecidos apenas podem ser doados quando uma pessoa morre.

As listas de pessoas doentes em todo o mundo que esperam receber um órgão de um doador para poder continuar vivendo é muito longa. Para se ter uma ideia, apenas nos Estados Unidos, os pacientes que necessitam de um doador de órgãos chegam a 120 mil, e inclui mulheres, homens e crianças.

Por isso, é importante aumentar o número de voluntários que estejam dispostos a se juntar à lista de doadores de órgãos e assim pode dar o presente mais incrível, o dom da vida. Você também pode se tornar um doador. Muitas pessoas não o fazem por temores infundados, mas se você averiguar bem verá que é algo seguro e sem riscos nem custos para você ou sua família.

Por exemplo, alguns acreditam que se tornando doadores, os médicos não tentarão salvar a sua vida, no caso de sofrerem um acidente ou tenham necessidade de hospitalização de emergência. Pelo contrário, a doação de órgãos apenas torna-se uma opção depois de terem tentado todas as formas possíveis de salvar a vida de um paciente.

 

Além disso, para te considerarem como um potencial doador é necessário que você receba um atendimento médico completo. Isso ocorre porque nem todas as pessoas podem receber qualquer órgão, o paciente deve ter certas condições mínimas de saúde e o órgão que vai ser recebido deve estar cuidado e ter características especiais para que o corpo que o receberá não o rejeite.

Tampouco deixe de doar os seus órgãos porque acredita que não poderá ter um funeral como todo mundo. Quando um doador falece, é tratado com grande respeito, dignidade e cuidado, e a remoção dos órgãos não deforma o seu corpo, já que as feridas são cuidadosamente fechadas para que você possa ter um funeral de acordo com os costumes da sua família. Além disso, é um procedimento totalmente gratuito.

E como poderia ser de outra maneira, se uma pessoa pode salvar a vida de outras oito, se doar seus órgãos, e melhorar a qualidade de vida de outras cinquenta, se doar seus tecidos? É maravilhoso: seus órgãos podem continuar vivendo quando você já não está fisicamente aqui.

E o melhor de tudo, é que tampouco existe limite de idade para se tornar um doador. De fato, existem registros de pessoas com mais de 70 anos que doaram seus órgãos com sucesso.

Se você está interessado em se tornar um doador, consulte em sua localidade para saber quais os requisitos e quais leis te protegem, já que estas podem variar de país para outro, e anime-se a salvar vidas! Afinal de contas, não é bom saber que seus órgãos continuarão vivendo em outra pessoa? Dar a vida pode ser uma das ações mais nobres e generosas que você pode fazer. Converse com sua família e amigos sobre esta questão. Você pode pensar em um presente melhor?