Cada vez é mais visível à intolerância ao glúten e os celíacos pouco a pouco têm reclamado o seu espaço nos supermercados.

No entanto, não são muitos os que conhecem bem quais problemas levam a ter alergia ao glúten e quais alternativas existem para evitá-los. Então, hoje trazemos um completo artigo com todas as informações relevantes a respeito.

O que é o Glúten?

Mais ou menos todos nós sabemos que os celíacos são aqueles que não podem comer glúten, mas o que é o glúten?

Trata-se de uma proteína amorfa combinada com amido que aparece dentro da semente de cereais, como trigo, cevada, centeio. Apesar de estar presente em tantos cereais é comum acreditar que faz parte exclusivamente do trigo, mas, como você vê, está presente em muitos outros alimentos.

Glúten: O que é,  Como é Alergia ao Glúten e  Como não Consumir Glúten

Esta proteína é composta de glutenina e gliadina e são responsáveis por dar elasticidade às massas de farinha. Ou seja, é a que nos ajuda a conseguir uma textura elástica e esponjosa em infinitas massas assadas como bolos, pães, massas de pizza, etc.

Além disso, também é utilizada em muitas ocasiões como espessante, para conseguir o acabamento ideal de muitas receitas de cozinha.

Leia também: "Doença Celíaca: Saiba Mais Sobre a Doença Celíaca (Alergias ao Glúten)".

O que é a Alergia ao Glúten (Celíacos)

A alergia ao glúten é o problema que apresentam os celíacos e consiste em uma intolerância permanente ao glúten do trigo, cevada e centeio, e provavelmente da aveia.

A sintomatologia mais comum daqueles que têm intolerância ao glúten é composta por: perda de peso, falta de apetite, náuseas e vômitos, diarreia ou distensão abdominal, e inclusive fadiga. Em casos muito agravados pode influenciar o caráter da pessoa, no crescimento ou inclusive causar dor abdominal.

Ainda assim, nem sempre se manifestam estes sintomas, dificultando assim o diagnóstico dos celíacos. Ou muitas vezes aparecem e desaparecem, dependendo da quantidade de glúten ingerida e é difícil de determinar a causa dos sintomas.

Graças a um exame clínico e um exame de sangue é possível diagnosticar, mas para ter certeza absoluta pode ser necessário realizar uma biópsia intestinal. E uma vez que se tem certeza de que a pessoa é celíaca o tratamento consiste em uma dieta livre de glúten, baseada em alimentos naturais.

Além disso, junto com a alergia ao glúten podem aparecer outras doenças, como:

  • Dermatite herpetiforme.
  • Diabetes tipo I.
  • Doença hepática.
  • Problemas de tireoide.
  • Intolerância à lactose.

Por que Existe mais Alergia ao Glúten:

O aumento dos celíacos na sociedade se deve principalmente a dois fatores. O primeiro deles é que, na verdade, está aumentando o número de pessoas que apresenta uma alergia ao glúten. E o segundo deles é que agora há mais conhecimento sobre esta doença e é diagnosticada mais facilmente. Ainda assim, estima-se que ainda existe grande parte da população que pode sofrer de doença celíaca sem saber.

A razão para o aumento dos celíacos não está completamente clara. Alguns atribuem esta doença a mutações que está sofrendo a estrutura dos cereais por causa dos cultivos transgênicos.

Outros acreditam que pode ser porque o consumo de glúten tem aumentado significativamente com os alimentos pré-cozidos e a redução do uso de alimentos naturais em casa. No entanto, ainda não existe causa comprovada para este aumento dos celíacos ou alérgicos ao glúten.

Leia também: "Como Identificar os Alimentos Sem Glúten".

Quais Alimentos Incluem Glúten:

Como é óbvio, qualquer alimento que inclua cereais pode conter glúten. No entanto, cada vez são mais as marcas que apostam por lançar produtos sem glúten. Para poder fazer a compra sem problemas é necessário olhar no rótulo dos produtos no supermercado antes de levá-los para casa.

A priori pode parecer difícil realizar uma compra normal, livre de glúten, e realmente é. Se você pensar um pouco há uma abundância de alimentos que incluem glúten. Começando pelo café da manhã, é difícil de encontrar biscoitos, torradas ou bolos que não contenham glúten.

Certamente é o momento do dia mais difícil de superar, embora o restante das refeições tampouco seja tarefa fácil. No entanto, é mais habitual o poder substituir pratos por alimentos naturais, como fruta, verdura, carne ou peixe.

É preciso ter especial cuidado com os alimentos pré-cozidos ou preparados porque muitas vezes levam mais ingredientes do que acreditamos. Você deve olhar bem no rótulo e confiar apenas naqueles alimentos livres de glúten. Se houver dúvida na mensagem e você acredita que pode conter glúten não deve ser consumido por celíacos.

Como Evitar Consumir Glúten:

Tudo começa ao realizar a compra, é claro. Como dissemos, é melhor aumentar o consumo de alimentos naturais, e é absolutamente necessário ler o rótulo de tudo aquilo que vai comprar.

Mas evitar o glúten é mais do que isso. Os celíacos devem ter especial cuidado no momento de manipular os alimentos. Por exemplo, na cozinha é preciso estar atento aos restos de migalhas que podem ter deixado outras pessoas e inclusive é aconselhável utilizar dispositivos específicos para alimentos aptos para celíacos. Por exemplo, se você usa um pão sem glúten, deve sempre torrar o mesmo na torradeira sem misturá-los com outros tipos de pão.

Uma boa maneira de evitar problemas e equívocos consiste em armazenar os produtos das pessoas celíacas em armários separados dos demais, e ter sempre bem identificados esses alimentos.

No geral, tampouco se deve cozinhar tudo misturado ou ao mesmo tempo, já que é muito fácil acabar misturando os alimentos, contaminando com glúten tudo que estiver no fogão naquele momento.

Como dica final, queremos esclarecer que, se por engano é utilizado um ingrediente com glúten todo o prato ficará contaminado e não será suficiente em seguida remover esse ingrediente. Uma vez que o resto da comida tenha tocado esse ingrediente, todo o prato passará a não ser adequado para os celíacos.