Alguns pacientes temem que o exercício físico aumente os sintomas que lhes provoca a fibromialgia, embora as pesquisas já tenham provado o contrário: o exercício de leve a moderado não aumenta os desconfortos dessa doença, mas, sim, pode aliviá-los. Descubra e se coloque em movimento.

Se você tem fibromialgia, poderia ter problemas para dormir e também para acordar, é possível que tenha dor no corpo e até poderia parecer que a vida em si mesma é um pesar. Claro que os sintomas são diferentes de uma pessoa para outra e também dependerá da gravidade da sua condição, seu tratamento, de qualquer maneira. Alguns quase não têm incômodos, outros quase não podem se movimentar.

O Exercício Alivia os Sintomas da Fibromialgia

A verdade é que a ciência médica continua buscando o tratamento mais eficaz para aliviar os sintomas da fibromialgia, entre os quais dores musculares e o cansaço são os principais. Por exemplo, existem estudos que demonstram que a terapia com laser, assim como a hipnose e a visualização guiada, poderia ajudar a reduzir os sintomas desta condição.

Em geral, quando você é diagnosticado com fibromialgia, os médicos podem te indicar que tome medicamentos, que podem ser analgésicos, antidepressivos ou antiepilépticos. Como parte do tratamento também pode aconselhar que acompanhasse os medicamentos com o exercício físico.

Dá-te preguiça e cansado só de imaginar? Pois, faça um esforço. Não apenas existem estudos que indicam que se manter em movimento ajuda a reduzir os sintomas da fibromialgia, mas que, também, te ajudará a manter um peso saudável e, assim, também estará combatendo os desconfortos da fibromialgia, que podem ser agravados pela obesidade.

Os estudos reafirmam esta ideia e apresentam evidências sobre como a atividade física de leve a moderada não agrava os sintomas da fibromialgia, mas que, pelo contrário, pode reduzi-los.

Por exemplo, em um estudo publicado online na revista Arthritis Care & Research, os pesquisadores do Centro Médico Batista Wake Forest, em Winston-Salem, Estados Unidos, avaliaram os sintomas e a atividade física de 170 pessoas que participaram em planos de exercício moderado (como corrida ou caminhada rápida) 20 minutos por dia, durante 36 semanas. Os participantes tiveram que responder questionários a cada 12 semanas.

Leia também: "Fibromialgia: Qual É o Remédio?"

Ao analisar as respostas, os pesquisadores descobriram que aqueles que haviam participado em exercícios de intensidade moderada, durante pelo menos 12 semanas, tinham obtido melhorias mais notáveis nos sintomas, em comparação com aqueles que foram capazes de conseguir níveis mais elevados de atividade física.

Assim, ficaria demonstrado que fazer atividade física, em longo prazo, tal como recomendam as diretrizes médicas atuais, não leva aqueles que sofrem de fibromialgia a terem mais dores, mas, pelo contrário, pode ajudá-los a aliviar o desconforto.

Isto é especialmente importante para as pessoas que tem fibromialgia e temem que a atividade física aumente a dor. Na verdade, muitos pacientes se sentem piores após as primeiras sessões de exercício e, então, abandonam por medo de que piore o seu desconforto. Mas pense sobre isso, até as pessoas saudáveis podem ter dores musculares quando começam uma rotina de exercícios nova. Então, vale a pena o esforço e a constância.

Claro que é importante começar devagar, com exercícios leves, e em seguida, ir aumentando gradualmente a intensidade à medida que o seu corpo vai se fortalecendo. Se você não abandonar, é possível que com o tempo comece a sentir as vantagens do exercício, não apenas para os sintomas da fibromialgia, mas também para sua saúde geral.

Também é importante o tipo de atividade física que você escolhe. Muitas pessoas com fibromialgia dizem que se sentem melhor depois de fazer exercícios de alongamento. Praticar atividades aeróbicas, yoga ou pilates também podem ser opções apropriadas e divertidas.

Se você estiver em dúvida, consulte o seu médico ou reumatologista, para que possa aconselhar sobre as formas que mais se adaptam a sua situação e seu estilo de vida, que podem te ajudar a complementar o tratamento para a fibromialgia que tenha te indicado.