Alguns insistem em chamá-lo de "superalimento" por seu teor nutritivo. Além disso, tradicionalmente se diz que ajuda a controlar os níveis de glicose nos pacientes com diabetes, a reduzir o colesterol elevado, com a obesidade e lidar com as piores ressacas. Mas é muito cedo para conceder-lhe esse qualificativo para Opuntia, popularmente conhecida como nopal. A seguir você encontrará a evidência científica sobre o nopal.

Embora seja verdade que, nos últimos 20 anos a ciência tem concedido interesse em investigar esta planta medicinal rica em fibras, antioxidantes e carotenoides, é prematuro garantir que esta planta é o remédio infalível para todos os problemas de saúde.

Usos Medicinais do Nopal

A verdade é que o nopal que se consome normalmente fresco contém potássio, magnésio, cálcio, ferro, vitamina A e C, aminoácidos e fibras, não é à toa que é chamado de "superalimento".

Pode ser encontrado no México e no Norte e América do Sul, mas não é exclusivo deste continente, já que também é encontrado na África, na Austrália e no Mediterrâneo. No México, o cactus Opuntia ficus indica, se conhece desde os tempos pré-hispânicos e tem sido uma parte importante da dieta deste país. A parte comestível do cacto são as folhas, flores, caules e frutos. O cacto é consumido inteiro (você pode assar ou cozinhar). Na verdade, se conhece por uma série de pratos que vão desde aperitivos a saladas, sucos, se mistura em pratos principais e se prepara sobremesas. Prepara-se inclusive em geleias. O nopal pode ser parte de uma dieta saudável e equilibrada.

Leia também: "Usos Medicinais do Cominho".

Para que Serve o nopal?

Alguns pesquisadores concordaram que o nopal contém fibras alimentares solúveis e insolúveis. Vários estudos publicados pelo Centro Nacional de Informações Biotecnológicas dos Estados Unidos, explicaram que a fibra alimentar insolúvel no nopal (mais comumente conhecido como forragem), absorve a água e suavemente acelera os alimentos através do trato digestivo e contribui para evacuação das fezes e prevenir a constipação.

Enquanto que as fibras solúveis dissolvem a água para formar um material parecido com um gel. Isso pode ajudar a diminuir os níveis de açúcar no sangue e talvez o colesterol no sangue. Mas os estudos não têm confirmado, por isso é necessário fazer estudos adicionais, já que a evidência é duvidosa neste momento.

De acordo com um estudo realizado por cientistas mexicanos, publicado pelo Instituto de Nutrição dos Estados Unidos, informou que o nopal pode reduzir a glicose pós-prandial (após a ingestão de açúcar) no sangue, assim como aumentar a atividade antioxidante em pessoas saudáveis e em pacientes com diabetes tipo dois. Mas outros estudos tiveram resultados opostos. Novamente, e requer mais estudos.

No México, onde o nopal tem sido consumido durante os últimos 7.000 anos, se considera como um remédio popular contra a ressaca pelo álcool. Em 2004, a Universidade de Tulane, New Orleans, publicou um relatório sobre o assunto na revista Archives of Internal Medicine.

Os cientistas descobriram que um grupo de voluntários que consumiu nopal cinco horas antes de beber de cinco a sete bebidas alcoólicas notaram significativamente menos náuseas, desidratação e perda de apetite no dia seguinte em comparação com aqueles que tomaram um placebo.

O nopal não impediu que experimentassem dores de cabeça e tonturas associadas com as ressacas. Embora possa ajudar com esse fim, é necessário continuar realizando estudos para comprovar esse benefício.

Outro atributo que é atribuído ao nopal é ajudar a reduzir os níveis de colesterol, em 2003 na Itália, um pequeno estudo com 10 pacientes, revelou que o extrato de nopal diminuiu o colesterol LDL (colesterol "ruim"), mas não teve nenhum efeito sobre os níveis de colesterol HDL (colesterol "bom") ou triglicérides. Outros estudos encontraram resultados negativos e se requer mais estudos para determinar se o nopal ajuda nessa área.

Leia também: "Gengibre: Propriedades Curativas".

Alguns efeitos negativos do nopal em seu corpo:

Em algumas pessoas, o nopal tem provocado:

    • Diarreia leve
    • Náuseas
    • Aumento do volume das fezes
    • Aumento da frequência de evacuações e plenitude abdominal

O nopal poderia interagir com alguns medicamentos para o tratamento de diabetes como a clorpropamida, a glibenclamida e, em menor grau, a metformina. Nesses casos, poderia haver hipoglicemia (redução de açúcar no sangue para menos do que o normal).

O nopal pode definitivamente ser parte de uma dieta saudável e equilibrada, pois proporciona uma grande quantidade de fibras que pode fornecer benefícios, especialmente na prevenção da constipação. É possível que tenha benefícios na prevenção da ressaca pelo álcool e que ajude no controle da glicose no sangue em diabéticos. Neste último caso, a investigação continua. Sua versatilidade para cozinhar e seu baixo custo, o convertem em um favorito para a sua mesa, mais do que como um suplemento. Se você não experimentou, experimente.

Atenção, as sugestões encontradas nesse artigo não possuem base científica comprovada, sendo assim não devem ser substituídas, em hipótese alguma, por um tratamento médico convencional e/ou ao seguir essas sugestões, os sintomas ou condições a que esse artigo se propõem ajudar podem se agravar.